O que são os Arcanos Ocultos em uma tiragem?

Os “Arcanos Ocultos” são aqueles que surgem da soma de dois ou mais arcanos dentro uma tiragem, são “invisíveis” no jogo. Devo assinalar, antes de tudo, que não devemos utilizá-los deliberadamente, sem antes conhecermos bem o método, que está sendo usado, a natureza dos arcanos, e o fim a que se destina os mesmos. Hajo Banzhaf já os citava, de certa forma em suas obras (publicadas pela Ed. Pensamento), mas valendo-se de cálculos diferenciados e algumas palavras-chave.
A obtenção de um Arcano Oculto se dá pelo somatório normalmente de duas posições dentro de uma tiragem, e por muito tempo, foi a técnica que dominou a estrutura original do Péladan (quando se queria obter a 5ª casa, somavam-se todas as demais). Essa forma de Péladan está em desuso, embora não abolida.
O primeiro erro comum entre os estudantes é exatamente a soma entre arcanos. Você soma dois deles e obtém um resultado X. Se é maior que 22 (nº dos Maiores), reduz-se até obter número do grupo. Ou seja, se obtiver 19, não reduza para 10, se obteve 22, não reduza para 04, se obteve 10, não reduza para 01. Essa é a base.(…)
Outras contradições surgem no que diz respeito à numeração do arcano “O Louco” dentro das posições: alguns convencionam como ZERO para obtenção de arcanos como “Mago” e “Sacerdotisa”. Pessoalmente, convenciono que o “Louco” para efeito de cálculo será 22 mesmo, e caso o mesmo esteja no eixo da soma entre arcanos e obtenha-se 10 ou 20, somente estes algarismos serão respectivamente reduzidos para 01 e 02.
Um Arcano Oculto não altera o conjunto da leitura, como alguns supõem. Podem ampliar, confirmar dados, mas nunca modificar o que foi lido pelas demais posições.
Ou seja, o Arcano Oculto apenas apresenta o que há “nas entrelinhas”.
A natureza do Arcano Oculto está diretamente ligado ao(s) arcano(s) que o originou (naram). O primeiro arcano que é utilizado no eixo de soma (denomino de arcano YANG) determinará a qualidade do Arcano Oculto. Por exemplo, se no eixo 1-2 do Péladan aparecem os arcanos 19 e 16, o primeiro arcano tem grande força e influência, pois determina o destino desse eixo. Na soma, obtemos 19+16= 35 = 3+5= 08 (Justiça no clássico). Note que essa “Justiça” será lida oriunda (nascida) do 19, ou seja, está beneficiada pela posição do “Sol” de casa 01. E, se fizéssemos o contrário (16 na 01 e 19 na 02)? Essa “Justiça” seria oriunda (nascida) da “Torre”, condicionando o Arcano Oculto à interpretação do Maior dominante dentro do plano da pergunta.
Ainda devemos lembrar que os Menores em cada eixo dão suporte à análise. Um Arcano Oculto nunca sobrepõe-se ao “visível” da tiragem, sempre está condicionado à leitura do primeiro que aparece no eixo. Agora, quando se soma planos, como ocorre no Templo de Afrodite, o Oculto será lido de acordo com cada arcano individual de cada plano. Diante disso, se não está familiarizado com essa técnica, evite utilizá-la, pois realmente irá confundir o praticante.
Os Arcanos Cármicos

São chamados de Arcanos Cármicos, os Maiores: 08 (justiça), 10 (roda), 14 (temperança), 16 (torre), 17(estrela) e 20 (julgamento), como também,  todos os Menores de número 08. Não devemos lê-los como “castigo” por algo feito ou punição. Primeiro, porque o conceito de “carma” é discutível e incompreendido por nós, ocidentais. Depois, porque fica parecendo leitura espiritual, como se precisássemos tomar cuidado com nossos atos todo tempo. Em tempo, considero os arcanos cármicos como arcanos de “efeito”. O que quero dizer? O aparecimento estratégico numa posição dominante de uma tiragem, pode estar sinalizando que aquela situação pode gerar efeitos inesperados, de curta ou longa duração. Por exemplo, o 08 de Paus é cármico, e normalmente assinala uma situação que, da mesma forma que chega, vai embora. O aproveitamento depende do indivíduo (consulente).
Já um 08 de Ouros a resposta é lenta, e exige tempo por parte do consulente para ‘digerir o processo’. Algo que exige elaboração, trabalho por parte da pessoa, lapidação constante.
Agora, o que dizer de um “08 de Espadas”? Normalmente, um erro que pode ser cometido, trazendo consequências desagradáveis. Ou seja, a pessoa pode ficar se “punindo” durante muito tempo por uma falta, ou decisão errônea. Já o “08 de Copas”, o efeito sentido é relativo ao limite da pessoa ou situação: a coisa chegou num ponto que não dá mais, então a única saída é ‘pular fora’. O sentimento de fracasso pode acompanhar, mas o registro é muito mais emocional que qualquer outro.
Arcanos dito cármicos como a “Justiça” e “Julgamento” dão sempre impressão de ‘toma lá, dá cá’. Na verdade, ambos, em situações e dinâmicas diferentes, apelam para o nivelamento da situação: “se tirou algo, reponha; se abriu, feche; se subiu, vai cair”. O excessos são corrigidos em suas devidas proporções.
Uma “Roda da Fortuna” é vista como ‘golpe de sorte’ ou ‘contratempo imediato’. O efeito desse arcano é sentido muito como lidamos com as mudanças. Muito provavelmente, algo ocorrerá que alterará nossos planos, de forma súbita. Diferente da Torre, cujo efeito normalmente pode ser devastador, principalmente se estamos enrijecidos no processo. A “Estrela” já induz à idéia de recompensa: “você ralou e merece agora um descanso dos justos”. A “Temperança” é um arcano de longa duração, mas sugere que é o tempo certo de cada coisa, e não aquele que julgamos ideal.
Veja bem: arcanos cármicos podem acelerar ou atrasar processos. Normalmente trazem mudanças, renovação (Roda, Torre, Julgamento, 08 de Paus), e levam a pessoa reconsiderar suas escolhas, decisões, iniciativas, posicionamentos. Nada de fatalismo.
Estudar a natureza desses arcanos é fundamental, antes mesmo de admiti-los numa consulta.

Giancarlo Kind Schmid
Tarólogo