Como se tornar Tarólogo (a)

Muitos se perguntam:  o que fazer para ser um (a) Tarólogo (a)?
A resposta é muito simples. Talvez mais do que você possa imaginar.

Após uma conversa com uma colega interessada no assunto, refleti um pouco sobre as nuances acerca deste dom. Sim, pois para mim é um dom. Acredito que é possível dar orientações sobre a cartomancia e o Tarot, mas ensinar alguém; não. Não é exatamente assim.
Pois bem, passo agora a expor minhas considerações, lembrando que não é um conceito absoluto, mas tão somente minha maneira de enxergar os fatos.
Em um curso de Tarot, você poderá aprender lições sobre o significado das cartas, fundamentos ritualísticos e maneira de deitá-las na mesa. No entanto, mesmo após ter decorado o significado de todas as cartas, ter compreendido a maneira de colocá-las à mesa e realizado todos os rituais possíveis e imagináveis, ainda assim você não se sentirá uma pessoa preparada.
O ato de ler a sorte de uma pessoa, seja qual for o método, não decorre tão somente de sua capacidade intelectual, mas de um dom nato para lidar com o assunto.
Daí surge a pergunta:_ O que fazer para saber se tenho este dom. Simples; o fato de você ter se conectado com este assunto e clicado neste artigo já demonstra indícios de sua vocação.
Mais importante que o conhecimento é a intuição. Informação é necessária também, mas, no Tarot, o cérebro não funciona sozinho. É preciso usar a alma para transmitir a mensagem.
Imagine uma pessoa de boa memória. Esta lê todos os livros sobre Tarot. Tem na ponta da língua o significado de cada carta. Porém, quando começa leitura, não consegue relacionar uma carta com a outra. Ou então, abre o baralho e fala tão somente o significado das cartas para as pessoas sem pormenorizar as previsões.
Em uma consulta, o significado de uma carta pode variar de acordo com cada situação. Muitas vezes, deparamo-nos com situações em que uma carta, no mesmo jogo, possui vários significados diferentes.
Desta forma, sugiro que antes de se aventurar, matriculando-se em cursos de Tarot, ou comprando dezenas de livros sobre o assunto, compre um baralho. Poderá ser de Tarot, ou até mesmo outro tipo de baralho usado na cartomancia. O baralho comum também serve. Desde que não tenha sido usado para jogatina.
Se você já comprou um baralho, meus parabéns. O primeiro passo já foi dado, talvez sem ter se dado conta disso.
De posse de um baralho, será necessário realizar alguns exercícios, de forma que seu contato aconteça aos poucos, sem se jogar de cabeça. Um exercício bem simples e prático é recomendável para seu primeiro contato como cartomante.

Coloque, tranquilamente, as cartas sobre a mesa. Carta por carta. Respire fundo. Vire uma carta de cada vez. Observe o desenho; veja os detalhes. Recomendo permanecer olhando cada carta, cerca de meio minuto. Não precisa contar no relógio, pois não há necessidade de ser tão preciso. Relaxe.

Observe o que mais lhe chama a atenção nos desenhos. Perceba que todos possuem figuras geométricas. Em alguns existem círculos, em outros, quadrados e ainda há aquelas que possuem triângulos e outras figuras. Verifique para onde olha a pessoa representada na carta. Olha para frente, para trás, para cima, para baixo?!
Mesmo não sendo uma pessoa detalhista, no momento da leitura, terá algo muito peculiar que vai chamar sua atenção. Se por acaso for um circulo, questione-se o que significa aquele circulo, para você. Para exemplificar, posso dizer o que significa para mim. Entretanto é só um exemplo, pois é necessário que a sua alma codifique, isto é, estabeleça os significados. Na matemática, dois e dois são quatro, mas no Tarot, as coisas não funcionam como uma ciência exata.
Para mim, um circulo representa o pensamento. Logo, se vejo um formato de circulo em uma carta, seja ela qual for, sei que naquele momento, a carta me chama a atenção quanto aos aspectos do mundo inteligível, isto é, do mundo do pensamento.
Um quadrado, a matéria, o mundo físico, o hoje. Um triângulo pode representar a concretude, ou seja, a finalização de algo. Se para cima, pode pressagiar projetos elevados. Para baixo, o oposto. Enfim, é apenas um exemplo. Sugiro que você estabeleça seus próprios códigos que, de maneira lúdica, aparecerão naturalmente.
Outra dica que entendo ser fundamental para os iniciantes. Não comece tentando responder questões muito complexas. É normal lançar as cartas sobre a mesa e depois folhear os livros para ver seu significado. Lembre-se: Você estabelece seus próprios códigos.
Separe as cartas em dois montes. Neste momento, entendo que você já visualizou todas elas. Agora é hora de agrupá-las. Olhe novamente para cada carta. Veja se esta carta, para você, significa algo positivo ou negativo. Coloque as cartas positivas em um monte e as negativas em outro monte e embaralhe-as. Agora, peça a ajuda de um familiar ou uma pessoa de sua intimidade para lhe ajudar. Solicite uma pergunta que será respondida com sim ou não.
Faço uma ressalva para informar que as primeiras pessoas que você deverá ler a sorte serão aqueles que estão mais próximos de você, para, posteriormente ler a sorte de outros.
Comece seu contato com o Tarot aos poucos. Responda, à princípio, sim ou não. É provável que, após alguns dias de prática, você sinta necessidade de reagrupar as cartas. Mas agora em três montes: Sim, não e talvez. Caso queira mudar uma carta de monte, fique à vontade.
Depois veja o que a carta significa para você. Daí então será interessante verificar, no caso específico do Tarot, algumas minúcias dos Arcanos maiores, para em um momento posterior, verificar os Arcanos menores.
Depois de ler muitas vezes as cartas do baralho, você poderá partir para outro exercício que é formular frases sobre cada carta. Depois de formular frases, você irá formular conceitos e assim por diante.
Tudo deve ocorrer com muita calma e tranqüilidade. É comum o estudante tentar colocar na cabeça muitas informações de uma só vez. Mas comece devagar; eu sugiro.
Quanto à preparação, é fundamental concentrar-se, mesmo que seja um simples treino. Este aspecto é bem peculiar de cada tarólogo. No entanto, sugiro trabalhar a respiração, de maneira a acalmar-se. Uma prece ajuda bastante, desde que não seja alguma coisa decorada. Fale do fundo de sua alma; entregue-se. Peça a proteção de seu (sua) mentor (a). Pode usar incenso, cristais, velas e tudo que sua intuição ordenar.
Abro aqui um parêntese para chamar-lhe a atenção para o bom senso ao acender velas e incensos. Cuide dos aspectos práticos, a fim de realizar seu ritual com segurança. Não acenda velas perto de tecidos ou material inflamável. Cuidado ao colocar uma bola de cristal em cima da mesa, pois se não estiver firme, poderá cair.
Outro assunto de vital importância refere-se a ética. Ao começar este trabalho, possivelmente muitos (as) amigos (as) irão lhe revelar grande parte de suas intimidades. Lembre-se que o que é dito em uma consulta, fica na consulta. Costumo dizer às minhas consulentes: _ O que escuto aqui, fica aqui. Pois é muito comum ser indicado por amigos e parentes e fica extremamente indelicado comentar o que se escuta em uma consulta.
Além disso, não pense em lucrar às custas dos problemas alheios. O fato de haver profissionais de espiritualidade, ou seja, pessoas que se dedicam profissionalmente a um oráculo ou outra ciência hermética não quer dizer que podemos abusar deste trabalho, uma vez que há um forte viés espiritual envolvido.
Bem; acho que estas informações ajudarão aqueles que desejam dar seus primeiros passos neste caminho maravilhoso e apaixonante. Coloco-me mais uma vez, à disposição para eventuais dúvidas e possíveis esclarecimentos. No mais, desejo-lhe uma boa sorte.

Ronaldo Figueira

Tarólogo


  • 9misticos

    Este é um dos melhores sites para adquirir conhecimentos sobre Tarot.
    Recomendo!

  • eduardoandrade

    Bom Dia, Ronaldo!
    Foi-me muito útil este artigo, pois há diversas dicas de como realizar uma leitura de forma mais intuitiva. Obrigado!

  • amei esse texto, eu escrevi um parecido no meu blog.

  • magoathael.blogspot.com

  • Bem eu sou Gean o tarólogo. Ora, para se tornar tarólogo você tem dar uma olhadinha em seu mapa astrológico e ver alguma coisa sobre a possibilidade de luta, de gostar, de interesse sobre tudo isso e somente com luta, esforço, tempo, muito estudo e algum grau de intuição ou clarividência a pessoa se tornará um tarólogo de verdade. 
    Obs: seria muito bom a pessoa entrar para uma escola de mistérios e se iniciar  aos mistérios da sacerdotisa.

    gean o tarólogo

  • sim, ser tarólogo levará muito tempo, mas com esforço, perseverança, tempo, luta e muito estudo, prática e observações com clientes, a pessoa se tornará tarólogo e poderá ajdudar muita gente por ai

    http://sites.google.com/site/jeanoastrologoeossignos

  • HELDER COELHO

    OLA SOU TARÓLOGO PORQUE DESDE PEQUENO ME O TAROT ME FACINOU .
    FOI LOGO NUMA EPOCA MA POIS FIQUEI DESEMPREGADO E PENSEI E PORQUE NÃO ?
    TIREI CURSOS E MUITO JA SABIA POIS DESDE DE PEQUENO QUE LIA MUITO ,AQUI EM PORTUGAL FUI A CURSOS DEPOIS FUI AO BRASIL TIRAR MAIS
    TRABALHO COM A BOLA DE CRISTAL E O PENDULO E OS MEUS PRODUTOS QUE USO SÃO TODOS BRASILEIROS
    NA MINHA TERRA HA 3 MEDIUNS E UM TAROLOGO TODOS ELES LEVAM MUITO DINHEIRO EU NÃO A CONSULTA E GRATIS SO PAGAM OS ARTIGOS QUE LEVAREM TENHO CONHECIMENTO QUE CHEGAM A LEVAR 80 A 100 EUROS
    EU LEVO DOS 15 NOS DEFUMADORES AOS 50 EUROS QUE JA SÃO AQUELES GRANDES RITUAIS
    TENHO CLIENTES DE NORTE A SUL DE PORTUGAL DE SEGUNDA A DOMINGO SEXTA -FEIRA NÃO DOU CONSULTAS  E JA LA VÃO 4 ANOS